Meu manifesto

08:20:00

Inspirada na minha terceira postagem sobre o colégio Salesiano, me bateu uma saudadinha... Estudei lá 3 anos na época do colegial. Até hoje mantenho contato com alguns amigos, em especial com uma amiga-irmã, a Lú. Tínhamos um grupo de 4 amigas que se chamava Xerembek e Xerembuk: Eu, Joelma, Cíntia e Lú. Aprontávamos pelos corredores a fora! Circulávamos pelos quartos do antigo colégio interno, entrávamos nos enormes salões com seus imensos banheiros, descíamos no sótão e até o sino da igreja era alvo das nossas peripércias. Aquilo que era escola: Uma escola de vida! Quando não tinha merenda escolar para os alunos, íamos para o pomar chupar laranja e mixirixa. Faxineira para limpar as salas? Isso era luxo. A faxina era feita por nós mesmos. A "Manhã de formação" era uma reunião com todos os alunos no pátio da escola, onde cada aluno tinha a chance de dizer alguma coisa aos professores e diretor. E por falar no diretor, o da minha época era o Padre Antônio (big loira). Aliás, foi ele que fez minha Primeira Eucaristia também. E as festas do colégio? A cidade parava! Todos queriam participar. A nossa felicidade era quando liberavam a piscina. Ela ficava bem próxima da cachoeira. Água gelada... pura natureza! No pátio havia uma grande varidade de jogos: Tenis, futebol society, futebol de campo, frescobol, espiribol, basquete e 3 quadras volei. Além da sala de jogos com ping pong, baralho, dominó... Tinha também a maior e mais bem equipada biblioteca da região. Além de cursos de bordados, pinturas, datilogragia (ainda época da datilografia). Quem é daquela região sabe que aquele prédio todo, juntamente com a igreja, foram construidos com doação do povo local, com o objetivo de que todos pudessem desfrutar, tanto da igreja, quanto da escola. Hoje a situação é muito diferente. As pessoas da localidade não podem entrar. Já dizia a velha música "tá vendo aquele colégio moço..." O prédio está em poder da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim e eles mantém toda a estrutura da velha escola cobrando pelos retiros que são realizados lá. Mas e se os políticos ou a própria igreja católica desenvolvesse um projeto onde a escola voltaria a funcionar como uma universidade? Ou então como um centro recreativo para os jovens? Ou como um centro de recuperação para jovens infratores? Ou então tombar o prédio como patrimônio histórico e resgatar o acervo de livros, onde teríamos um museu integrado a uma biblioteca municipal? Estrutura física tem! Quem é daquela região, quem estudou lá, quem conhece a estrutura do antigo colégio Salesiano e quem conhece a história sabe do que eu estou falando. Fica aqui meu manifesto!

Você poderá gostar também de

2 comentários

  1. Também estudei no salesiano, que estrutura. É realmente uma tristeza muito grande ter perdido um patrimonio como aquele. E quando falo em patrimônio não me refiro à arquitetura, lindissima por sinal, me refiro ao patrimônio em sabedoria que nossos filhos poderiam herdar se tivesem acesso ás mesmas oportunidades de ensino que profundamente marcou quem por lá estudou.
    Nessa escola aprendia-se nao apenas com meteriais didáticos, mas aprendia-se o valor que ser humano e todos tinham algo de bom sempre. Ê saudadeira danada, bjs.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!

Postagens Populares

Like us on Facebook

Flickr Images