Tempo bom que não volta mais...

07:34:00

Quando eu tinha uns 15 anos, mais ou menos (faz muuuuito tempo), eu e um grupo de amigas nos reuníamos na casa de uma delas em Cachoeiro, todas as segundas e quartas, devido a um seminário que fazíamos da igreja católica. Lembro que essa reunião era sempre à noite. Como algumas de nós estudava em Cachoeiro na parte da tarde (na época eu morava em Vargem Alta ES), após a aula íamos para a casa dessa amiga e jantávamos lá: Me lembro até hoje do feijão preparado pela mãe dela. Eta época boa… era uma farra aquela meninada reunida. Um ano depois (preciso relatar essa história), eu e uma dessas amigas fizemos um retiro de fim de semana, que era uma continuidade desse seminário, onde deveríamos renovar nossa fé. Esse retiro foi realizado no colégio Salesiano de Boa Esperança (distrito de Vargem Alta). Acontece que havia um baile com forró naquela região na noite do sábado. E eu e essa amiga estávamos loucas de vontade de ir. Mas não podíamos. Estávamos em oração! Durante o intervalo do retiro fui surpreendida pela visita do meu namorado na época, que veio me pedir que eu fosse ao tal baile. Ele me entregou uma lanterna e me explicou o melhor caminho para fugir. Daí veio a dúvida: Seguir meu momento de oração, paz e reflexão com Cristo ou seguir o caminho do pecado? O diabinho falou mais alto! Rsrsrsrs. Após a palestra final da noite, eu e essa minha amiga esperamos no banheiro do térreo até que o pessoal subisse para os dormitórios. Lembrando que a escada que dá acesso aos quartos ficava trancada. Esperamos pelo barulho da fechadura e seguimos nosso caminho rumo ao pecado carnal. E lá fomos nós: Lanterninha na mão, atravessando o matagal e enfrentando os sapos que insistiam em saltitar na nossa direção. Enfim chegamos a uma estrada de chão que fica na parte de trás do prédio. Eis que o farol de um carro acende em nossa direção. Era meu namorado nos esperando. E fomos nós para o baile. Dançamos, curtimos até que minha amiga me aponta uma figura no meio do salão: Minha prima que sempre fica na minha casa quando sobe a serra. O quê? Como assim? Quem te trouxe aqui? “Sua irmã!” Fudeu, minha irmã vai me ver e meus pais vão descobrir tudo! “Calma Dani, ela saiu com o namorado dela e falei que não precisava me levar pra casa” Ufa! Então vamos curtir! Eu, minha prima com nossos paqueras e minha amiga de vela na mão. Nos divertimos horrores. Daí minha prima vai embora e o tal paquera dela volta para o baile. Minha amiga diz: “Dani tá na hora de ir” E fomos nós embora do baile: Eu e meu boyfriend, minha amiga e o tal paquera da minha prima, que acabou a noite ficando com minha amiga. Que confusão... Chegando ao colégio não podíamos subir, já que o portão estava fechado. Fomos para o banheiro esperar o amanhecer... Ficamos lá deitadas no chão duro do banheiro, morrendo de frio e esperando que o portão se abrisse para, pelo menos, tomar um banho. E foi o que aconteceu. Durante as palestras do dia dávamos uma “pescada” e o dia passou, junto com o seminário. Nunca mais fiz retiro! E nunca mais eu e essa amiga aprontamos dessa maneira! Será que foi castigo? Saudades dessa amiga e dessa velha amizade...

Você poderá gostar também de

3 comentários

  1. muito boa Dani, pena que os personagens não tem nome !!kkkkkkk!! conta vai!!!!

    ResponderExcluir
  2. A prima vc deve imaginar quem é né?

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!

Postagens Populares

Like us on Facebook

Flickr Images