Has a Pet

08:34:00

Quando pequena tinha um medo absurdo de bichos: Cães, gatos, galinha. Esses dois últimos tenho medo até hoje. 

No caso do gato tenho receio por sua capacidade de ser traiçoeiro. Já a galinha, generalizando, qualquer bicho de pena tenho gastura, sei lá. 

Mas o meu pavor por cachorros era nítido. Cortava volta de vira-latas nas ruas. E se eu chegasse na casa de alguém que tivesse cão, o pobre do animal era preso devido ao escândalo que eu fazia. Era uma gritaria que eu arrumava... Baixaria pura!

Acredito que esse trauma se deu quando um cachorro correu atrás de mim. Mas ajudou muito também o fato dos meus pais me colocarem medo: "olha o cachorro menina, ele vai te pegar hein". Nunca façam isso com seus filhos.

Quando namorava meu marido ele comprou um Pit Bull. E ele sempre gostou de bichos. Eu achava que tinha que controlar esse meu pânico e tentar ser mais sociável com esses animais. E eu tinha que iniciar o tratamento desse trauma justo com um Pit Bull! 

Mas só me "curei" mesmo quando comprei uma Poodle logo depois que casei. A Molly está conosco até hoje. Ela já tem 11 anos e sei que vou ter ela por pouco tempo.  

Outros cachorros passaram pela minha vida. Segue fotos: 

Molly, a primogênita. Ela tem uma devoção a minha família...
Depois veio a Minie, que morreu aos 3 anos de idade devido a uma infecção.
 Duque. Esse boxer adorava fugir de casa.      

Tive os 3 ao mesmo tempo. Uma loucura!
Depois que a Minie e o Duque se foram, veio o Torresmo. Tem essa cara de pidão mas no fundo botava o terror.
Essa é a Céline, minha caçulinha.

Todos de raças diferentes, temperamentos diferentes. Mas cada um deixa (ou) uma lembrança que guardo com muito carinho.



Fotos: Acervo Pessoal

Você poderá gostar também de

0 comentários

Postagens Populares

Like us on Facebook

Flickr Images