Voando com as Crianças

09:18:00





Fim de ano já está chegando e muitas famílias já organizam sua viagem de férias. Fiz um resumo de toda a experiência que tive em voar com crianças de 0 a 11 anos.

Vôos longos:
No caso de vôos longos, de 8hs a 12hs de viagem, o ideal seria os noturnos. Os vôos precisam ser o mais sem escala possível. Vôos com escala costumam ser mais baratos, mas cansam muito, tanto as crianças quanto os pais. E pais cansados é sinônimo de paciência esgotada. Então para que seu filho não sofra com seu mal humor, o melhor seria pegar um vôo direto.

Bagagem de mão: 
Evite malas de rodinha. O ideal são mochilas, pois assim você terá seus braços e mãos livres para carregar seu filho. Procure levar roupa extra para você e seu filho na bagagem de mão. Imprevistos acontecem e a criança pode derrubar suco na roupa dela ou na sua. Para bebês que necessitam de maiores cuidados, como fralda e mamadeira, procure levar tudo na bagagem de mão, mas em kits separados, o que facilita a retirada desses produtos da bagagem. E não esqueça de colocar termômetro, antitérmico e demais medicamentos que seu filho já está acostumado a tomar. E o ideal é viajar com a criança saudável, pois criança doente já fica mais enjoadinha e requer muito mais atenção. Além disso, criança doente chora mais e isso pode atrapalhar o descanso dos demais passageiros.

Comida especial:
Algumas cias aéreas oferecem comida especial para crianças. Elas podem aceitar a solicitação pelo site ou no próprio check in. Por isso procure perguntar na hora de efetuar a compra das passagens. Mas mesmo contando com a refeição especial, o ideal, no caso dos bebês, é levar sua própria papinha/leite.

 Diversão no ar:
A maioria das aeronaves possuem TVs com desenhos para entreter a criança. Por isso desfrute desse atrativo. Caso contrário distraia a criança com equipamentos eletrônicos, como tablets e smartfones. Evite brinquedos barulhentos, como chocalho, que podem trazer transtornos aos demais passageiros. Criança maior também se distrai com pinturas e revistas de desenhos.

Assentos:
Assento conforto seria o ideal para família. O problema é que esses assentos são pagos. E dependendo do vôo, acaba saindo caro. Consulte o preço desses assentos antes da marcação das poltronas para ver se vale a pena pagar por esse conforto. Quanto aos assentos comuns, procure escolher para que todos fiquem juntos. E lembre-se de pagar pelo assento da criança menor de 2 anos. Caso contrário você terá que carregar a criança nos braços o tempo todo. E prefira assentos em que o apoio de braço da cadeira levante, pois assim a criança poderá deitar no seu colo.

Carrinho de bebê: 
Algumas cias aéreas disponibilizam carrinho de bebê no saguão do aeroporto e pode ser usado até a hora de embarcar. Procure saber dessa "regalia" no check in. Mas caso queira levar o carrinho do seu filho, é possível despachá-lo como bagagem de mão. Ao chegar na porta da aeronave, o comissário de bordo guarda o carrinho pra você.

Na aterrissagem:
Os pediatras ensinam que, quando o avião estiver aterrissando é para dar algo para elas mastigarem. Isso evita dor de ouvido na criança. 




Você poderá gostar também de

0 comentários

Obrigado pelo seu comentário!

Postagens Populares

Like us on Facebook

Flickr Images